O Blog da Storm

O Blog da Storm

Você pode navegar pela prateleira utilizando as teclas e

Revistas na Moda

11/05/2011 1 Comentário

Não é novidade que as redes de fast fashion no Brasil demoraram mas, enfim, acordaram para a atualização de suas marcas. Fashionistas aguardaram ansiosos o lançamento da coleção Stella McCartney para C&AJulinha Roitfeld estrela campanha da Cris Barros para Riachuelo, entre outras parcerias que estão causando uma grande mudança na imagem das marcas e o esvaziamento total das araras…
Fato é que essa informação de moda nem sempre atinge o consumidor habitual das marcas e sim está aí somente para gerar mais buzz (a palavra da hora!) e movimentar as mídias sociais dessas grandes redes.

Por outro lado, o velho e sem graça panfleto distribuído nas lojas ganhou muito mais estilo com a investida de marcas como C&A e Renner em revistas.

C&A, que além de ter o twitter (@tausando) como um canal super ativo de comunicação e do ótimo projeto Fashion Blogs, lançou a última edição da sua revista, a “Vista”.

Mais uma incrível criação da divisão de customizadas da revista Trip, a Vista comemora 1 ano com duas capas pra lá de especiais: Stella McCartney e Emanuela de Paula. O projeto gráfico é super bem feito, as matérias, leves, tem informação de moda no ponto certo para atingir os habitués das araras da cadeia holandesa: tem tendência, tem vida real, tem dica de moda, comportamento…e dá pra ler online!

Já a Renner apostou no conceito de memórias e revirou o baú de guardados. O material da rede gaúcha é um pouco mais focado, com muita moda, mas bem trabalhada.

A revista traz editoriais lindos com as coleções da Renner para o inverno 2011: tem visual ladylike, anos 70, college, retrô. Dica: vale prestar atenção nos títulos de cada um. Quem é fã de cinema sacou na hora a brincadeira com filmes clássicos.

Fonte: SisterSister

O olhar estratégico

12/04/2011

 

 

É cada vez mais comum ouvir que ser profissional de Marketing hoje em dia não é das tarefas mais fáceis. Pelo contrário. Foi-se o tempo quando havia o glamour de que era uma atividade em que a vida era boa. O mundo está muito mais complexo. A economia, os mercados, o mundo, as pessoas mudaram e continuam mudando de tal forma que o que você fez hoje de manhã ao acordar talvez já não tenha mais serventia quando for dormir. 
Com isso, estamos vivendo em um cenário com poucas referências. Conforme o professor Vicente Falconi afirmou, nesta semana, durante o Fórum HSM de Gestão, as pessoas não analisam mais nada do que fazem, não avaliam e reavaliam suas atividades e metas e, para piorar, ficam apagando incêndios do dia a dia e deixam de pensar no futuro da empresa.

O primeiro problema é clássico. É como aquela frase que não se sabe qual dos 50% da verba de publicidade está sendo jogada no lixo. Há uma cultura entre muitos profissionais de Marketing de não analisar nada. E, por isso, o departamento perde cada vez mais credibilidade, quando deveria ganhar ainda mais importância. Além de planejar bem, é preciso entender o que deu certo e errado e o porquê.

A cultura vigente há décadas é a de repetição e de surfar nas ondas do momento. Investindo em projetos e em formatos de comunicação tradicionais cujo resultado é sempre o mesmo. Não se inova. E aqui, mais uma vez, um dos maiores especialistas em gestão do Brasil nos ensina. “Quem nunca errou é porque não está tentando fazer nada de diferente”, disse Falconi. Mas para inovar é preciso que a empresa esteja funcionando como um relógio.

O operacional tem que funcionar como a nossa circulação sanguínea. Ou seja, não pode haver problemas em produtos e falhas em serviços como somos brindados todos os dias pelas companhias. “A rotina das empresas não está bem estabelecida”, analisou Falconi durante o Fórum HSM. “É muito difícil ter melhorias expressivas se você não tiver uma operação excepcional. Se não mudar a operação, o resultado não muda”, aponta.

%d blogueiros gostam disto: