O Blog da Storm

O Blog da Storm

Você pode navegar pela prateleira utilizando as teclas e

A moda nos museus

03/01/2012

Hora de programar-se para o calendário de moda 2012. Não, não estamos falando em acompanhar desfiles, mas das exposições de moda do tipo “tem-que-ver”! Depois de sucessos de público em 2011, como a retrospectiva de Alexander McQueen no MET, curadores estão de olho no poder de atração da moda para as suas bilheterias. E por isso 2012 promete.

Confira algumas exposições para fashionista ver, neste ano que está apenas começando:

  • IMPACT: 50 anos do CFDA (Council of Fashion Designer of America):Fashion Institute of Technology, Nova York. {10 de fevereiro _ 17 de abril}
  • Louis Vuitton Marc Jacobs: retrospectiva do trabalho de Marc Jacobs para a Louis Vuitton: Les Arts Décoratifs, Paris. {9 de março _ 16 de setembro}
  • Retrospectiva Yves Saint LaurentDenver Art Museum, Colorado. {Abertura em 25 de março}
  • Retrospectiva Christian LouboutinDesign Museum, Londres. {28 de março _ 01 de julho}
  • Diana Vreeland: Museu Fortuny, Veneza. {Abertura em março de 2012}
  • Designing Women: a arte do design têxtil no pós-guerra britânico: Fashion & Textile Museum, Londres. {16 de março _ 16 de junho}
  • 50 anos do estilo James Bond, com artigos da Giorgio Armani, Prada, Oscar de la Renta, entre outros: The Barbican, Londres. {Abertura em abril 2012}
  • Elsa Schiaparelli e Miuccia Prada: On Fashion. The Costume Institute, Metropolitan Museum, Nova York. {10 de maio _ 19 de agosto}
  • POP! Cultura e Moda (1955 – 1976)Fashion & Textile Museum, Londres. {6 de julho _ 27 de outubro}
  • Vestidos de gala: o glamour britânico desde 1950Victoria & Albert Museum, Londres. {19 de maio, 2012 _ 26 de janeiro, 2013}

Ir à uma exposição dessas é a forma de entender por trás do conceito do desfile, da concepção de uma coleção e, muitas vezes, levar pro museu uma reinterpretação de uma obra que, por sua vez, poderia estar exposta ali, já que é sabido que muitos estilistas se baseiam e se inspiram em artistas, obras e exposições.

É, a moda nunca esteve tão na arte.

Louis Vuitton: uma viagem no tempo

06/06/2011

Desde sempre sinónimo de elegância, a Louis Vuitton, conseguiu de forma magistral combinar continuamente, e em todas as suas peças, tradição e inovação, função e sofisticação, tornando-as verdadeiramente icônicas. E decidindo celebrar os seus valores e a sua herança cultural, a marca inaugurou a exposição “Louis Vuitton Voyages” no Museu Nacional da China em Pequim.

 
Uma fabulosa viagem no tempo que começa, com malas antigas, em 1854 no início da marca, e acaba no seu presente em 2011, com a capa do iPad. Simbolicamente, os visitantes são recebidos com uma instalação de vídeo do artista contemporâneo chinês Zhang Wang, que apelidada de “Big Bang” retrata o princípio do Universo através de uma série de explosões. O objetivo? Esquecer as ideias convencionais, despertar a curiosidade e partir numa nova e transformadora viagem. “Exposições nos permitem inventar inovadoras formas de contar uma história”, declarou Pietro Beccari, vice presidente da Louis Vuitton.

 
Uma exposição imperdível, com inúmeras peças-chave da marca e em que todas elas desde as mais vintage, às mais modernas – resultado de colaborações – são o reflexo não só da história da marca, como da própria História.

Se você já estava morrendo de curiosidade para conhecer a China, mais um motivo para não perder tempo, a mostra, que estreiou dia 29 de maio, fica em cartaz até o dia 30 de agosto.

 

Moda & Arte

11/05/2011 1 Comentário

A moda nunca esteve tão na arte.

Prepare-se. 2011 é o ano das exposições de moda do tipo “tem-que-ver”!  Já imaginou se perder numa sala do V&A  e poder tocar e ver de perto criações de nomes como Yohji Yamamoto? Ou Alexander McQueen no MET?

Ir à uma exposição dessas é a forma de entender por trás do conceito do desfile, da concepção de uma coleção e, muitas vezes, levar pro museu uma reinterpretação de uma obra que, por sua vez, poderia estar exposta ali, já que é sabido que muitos estilistas se baseiam e se inspiram em artistas, obras e exposições.

Quando pensamos em tendências futuras, a arte é o primeiro lugar a se explorar. É ela que está mais fresca, já que não depende de um mercado ou algum fator externo. É uma criação livre do artista, reflexo de suas observações e repertório.

E as exposições podem até mesmo mostrar uma direção a ser seguida, como por exemplo a retrospectiva de Margiela em Londres e a “Masters of Black in Fashion and Costume”, no Museu de Moda da Antuérpia, as duas no ano passado, que nos alertaram para uma estética mais simples, clean e minimalista, depois vista em passarelas e coleções.

E por quê moda não seria arte? Sobre essa polêmica, vale ler esse artigo do New York Times que debate a entrada da moda nos museus.

De 29 de abril a 29 de maio no Shopping Iguatemi, em São Paulo, poderemos ver de perto as criações de Pierre Cardin em Pierre Cardin – Criando Moda Revolucionando Costumes, que além das peças brilhantes de Cardin trata da sua relação com a decoração e essa ligação da moda com o tema (e viu só como moda é um diálogo? entre artes, decoração, cultura…)

Outra exposição do tipo “tem-que-ver” é  “Os anos Grace Kelly”, sobre a Princesa de Mônaco, entre 5 de maio e 10 de julho, na Faap, também em São Paulo.

Para quem quiser se programar e saber o que rola esse ano, o FFW publicou uma matéria com as 10 exposições imperdíveis indicadas pela WGSN em 2011.

Color Me______

25/04/2011 1 Comentário

Composta por peças inacabadas, a exposição interativa na galeria Yes, em Cincinnati, nos Estados Unidos, convida o público a interagir com as obras.

É isso mesmo! Lá você encontra esculturas, desenhos em vidro e painéis com ilustrações prontos para receber intervenções.

Os responsáveis pela criativa “Color Me _______” são os designers gráficos Andy Miller e Andrew Neyer.

Mas melhor do que explicar… é ver o vídeo, né?

Japonismo sempre em alta

14/03/2011

Yohji Yamamoto revolucionou o pensamento da moda ocidental depois de seu icônico desfile em Paris, no ano de 1981. De lá para cá, uma história com um sem fim de experimentações entrou em cena – e isso sempre foi sensacional.
Em Londres, atualmente, três exposições prestam homenagem a ele, um dos mais importantes representantes do japonismo. No V&A, a mostra com linha do tempo multimídia com mais de 60 criações do estilista ocupa o principal espaço de exposição.
No The Wapping Project Bankside, há uma coletiva com sete dos principais fotógrafos internacionais e suas contribuições com Yohji.
E no The Wapping Project, a instalação com vestido de noiva no meio de uma estação hidráulica nos faz pensar nos movimentos inconstantes da moda. Muito bacana. Para os olhos e para alma.

Olhar de Águia

26/11/2010

A galeria Kai Hilgemann, em Berlim, apresenta a exposição “Count for Nothing” da fotógrafa Katrin Korfmann durante o mês europeu de fotografia.
O seu trabalho concentra-se em momentos efêmeros. De forma hábil e muito elaborado, a artista mescla vários momentos no tempo em um instante. A sofisticação de seu trabalho não é apenas creditada à perspectiva do olho do pássaro. Seja o tapete vermelho que abraça os visitantes de cerimônia de um prêmio, ou o asfalto cinzento com longas sombras dos transeuntes, ela consegue capturar uma súbita sensação de união que envolve essas pessoas por um breve momento. Suas fotos são expostas em grande escala e em caixas iluminadas. Isso torna a experiência mais intensa para o espectador.
A exposição fica em cartaz de 19 de novembro a 23 de dezembro de 2010. Fica a dica pra quem estiver Berlim nesse período.

Katrin Korfmann – “Count for Nothing”
Galerie Kai Hilgemann
Zimmerstrasse 90/91
10117 Berlin

 

O Rio tece e veste

24/11/2010

Peixes de garrafa pet, canoas de toldos, sal grosso no chão e bonecos na rede. Estes são alguns dos elementos que compõem a exposição de Ronaldo Fraga.

Após surpreender o mundo da moda em 2008 no SPFW  com sua coleção primavera/verão 2009 inspirada no Rio São Francisco, ele resolveu trazer para o Palácio das Artes (em BH) uma parte da cultura, crenças e costumes da região do velho Chico.

E o resultado não poderia ser outro: SIMPLESMENTE FANTÁSTICO!

A Storm foi lá conferir e amou cada detalhe… Desde as lendas lambe – lambe registradas na parede com belíssimas ilustrações de Ronaldo Fraga, até a história do Chico e o caxeiro viajante. Tudo impecável!

Rio São Francisco navegado por Ronaldo Fraga traz dez ambientes com instalações de arte contemporânea que retratam suas experiências e histórias vividas durante viagem pelo rio.
Por dois meses, o estilista viajou pelas margens do São Francisco em uma verdadeira expedição que resultou em, além de sua belíssima coleção, num riquíssimo e singular legado particular.

O público pode conferir o trabalho entre os dias 20 de outubro e 28 de novembro, na Galeria Alberto da Veiga Guignard. E vale a pena mesmo!

Após BH, a exposição percorre, a partir de 2011, outras cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Recife, Maceió, Aracaju, Juazeiro, Petrolina, Brasília, Pirapora e Januária.  Ao final da itinerância, será lançado um livro sobre a exposição.

Melhor do que ver por fotografias é ver ao vivo e a cores!

%d blogueiros gostam disto: